h1

Mergulhadores de Combate da Marinha simulam retomada de plataforma petrolífera

30 de julho de 2010

Geopolítica do Petróleo

30/07/2009

Mergulhadores de Combate da Marinha simulam retomada de plataforma

Com informações das Forças Armadas do Brasil

Ação, perigo e muita adrenalina. Foi nesse ritmo que os Mergulhadores de Combate (MEC) da Marinha se infiltraram na Plataforma de Petróleo P-43, da Petrobrás, na Bacia de Campos, litoral norte do Rio. A missão era retomar o local, dominado por terroristas, e resgatar os reféns com vida. Mesmo se tratando de uma simulação preparada especialmente para a Operação Atlântico II, a ousadia das ações do Grupo Especial de Retomada e Resgate (GERRMEC), impressionou pela veracidade e precisão das manobras.

Plataforma de Petróleo P-43, na Bacia de Campos
Descida por fast rope, meio de infiltração usado pelos MEC para abordar a plataforma

A operação foi apoiada por duas aeronaves “Super Puma”, também da Marinha, que efetuaram a aproximação, cumprindo requisitos de apoio mútuo. Enquanto uma delas efetuava o lançamento dos militares, a outra permanecia em posição propícia para efetuar a cobertura e proteção, no momento crucial da ação, a descida por fast rope. Por este método, o grupo especial desce por um cabo fixado na aeronave e se posiciona para efetuar o reconhecimento da área.

Os Mergulhadores de Combate fazem o reconhecimento da área

Após a descida, a aeronave se afasta e os MEC iniciam a busca pelos elementos hostis e seus reféns, até encontrá-los, dois conveses abaixo do heliponto da plataforma.

Captura e inspeção de terrorista a bordo da plataforma

O Comandante do Grupamento de Mergulhadores de Combate (GRUMEC), Capitão-de-Fragata Carlos Eduardo Horta Arentz, descreve as atividades realizadas pelos mergulhadores, “nós fazemos operações em ambientes de risco elevado, empregamos táticas e equipamentos não convencionais, além de utilizarmos vários tipos de armamentos”. Segundo o Comandante, os militares também passam por muitas provações físicas e psicológicas, durante os adestramentos, a fim de exercitar o autocontrole e o domínio emocional. Ele considera que os MEC utilizam seu entusiasmo, para, com patriotismo, manter elevada a chama da motivação, pela pátria e pela nação.


Comandante Arentz fala sobre as práticas de combate dos MEC

http://www.mar.mil.br/atlantico2/videos/grumec/grumec.html

Mergulhador de Combate há 20 anos, o Primeiro-Sargento Heleno é o líder da equipe de assalto do GERRMEC. Orgulhoso, ele revela como se tornou um MEC, “para se transformar num mergulhador de combate é preciso ter muita determinação, companheirismo e paixão pelo que faz”, conclui.

http://www.mar.mil.br/atlantico2/imprensa/noticias/mb/29072010/grumec.html




One comment

  1. Eu como mae de um futuro mergulhador de combate, fico muito orgulhosa de saber que ele esta entre profisionais competentes.



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: