h1

Forças Armadas realizam simulação para defesa do Pré-Sal

21 de julho de 2010

Geopolítica do Petróleo

21 de Julho de 2010

Forças Armadas realizam simulação para defesa do Pré-Sal

Teve início neste último dia 19 de julho, a “Operação Atlântico II”, na qual as Forças Armadas do Brasil estão realizando uma série de exercícios militares que vão incluir simulações de defesa do pré-sal. Este tipo de exercício é considerado fundamental para estabelecer padrões de treinamento e atuação conjunto das três forças, Exército, Marinha e Aeronáutica, que permitam manter a prontidão e a consolidação de uma capacidade dissuasória mais clara perante possíveis ameaças externas. Esta modalidade de simulação também é fundamental para avaliar as necessidades de moldernização das Forças Armadas perante as novas ameaças à soberania nacional.

(com informações da Marinha do Brasil e do Ministério da Defesa)

Marinha do Brasil

A Operação “Atlântico II”

A Marinha, o Exército e a Força Aérea realizarão, no período de 19 a 30 de julho de 2010, a Operação Conjunta “Atlântico II”. Será o maior exercício conjunto já realizado, desenvolvendo-se em toda a “Amazônia Azul” e nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo, bem como nos Arquipélagos Fernando de Noronha e São Pedro e São Paulo.

A coordenação será conduzida pelo Ministério da Defesa e o Comando pelo Comandante de Operações Navais, tendo como principal motivação o treinamento das Forças Armadas para a defesa dos interesses do nosso País. A Operação “Atlântico II” é o resultado de um complexo planejamento realizado por um Estado-Maior Conjunto, composto por oficiais e praças das três Forças Armadas, que visa, fundamentalmente, a preparação para a defesa dos recursos do mar e das infraestruturas de alto valor estratégico do SE do Brasil. Dois cenários de ameaça foram elaborados, o primeiro, relacionado aos recursos petrolíferos, se desenvolverá nas áreas das Bacias de Campos, Espírito Santo e Santos, e da infra-estrutura de petróleo e gás da região sudeste.

O segundo, relacionado à pesca, se desenvolverá junto aos Arquipélagos de Fernando de Noronha e São Pedro e São Paulo. Nesse sentido, a Operação abrangerá uma amplitude geográfica e simultaneidade de ações, inerente à defesa dos ricos recursos brasileiros ao longo da costa, bem como da região Sudeste, de extrema importância econômica para o Brasil. Estarão envolvidos na Operação cerca de 10.000 militares em atividades operacionais, de apoio à população e na simulação de combate, e meios da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira.

Além das atividades essencialmente militares, serão realizadas Ações Cívico-Sociais (ACISO) em diversos municípios, visando integrar e assistir segmentos da sociedade residentes na região onde o exercício será realizado.

Nas ACISO serão realizados atendimentos médicos e odontológicos e aulas de primeiros socorros e higiene. Em uma outra vertente da Operação, busca-se destacar a importância de nossa “Amazônia Azul”, tão importante quanto a Amazônia Verde, em todas as suas características: econômica (petróleo e gás, pesca e recursos minerais), ambiental e científica, além de fortalecer a mentalidade marítima da sociedade brasileira.

Uma Operação Conjunta vem a ser um moderno conceito de aplicação de forças militares de mar, terra e ar, de forma coordenada, para atingir um objetivo que seja de interesse para o país, como, por exemplo, a defesa de áreas de grande atividade econômica.

Exercício simulado Trata-se de uma operação de guerra moderna, cujo cenário envolve a defesa dos interesses brasileiros na “Amazônia Azul” e de parcela da Região Sudeste contra a possibilidade de cobiça estrangeira dos recursos petrolíferos e pesqueiros da Zona Econômica Exclusiva (ZEE), com ação de meios convencionais e assimétricos.

Serão realizados, dentre outros, os seguintes exercícios:

Marinha – Defesa de ilha oceânica; Controle de Área Marítima; Operação Anfíbia; Operações Especiais; Defesa de Portos e Áreas Sensíveis; Contra Medidas de Minagem e Minagem Defensiva de Portos.

Exército – Defesa de infraestruturas energéticas (Angra dos Reis e Macaé); Defesa de Costa; Defesa de industrias de Material de Defesa; Operações Especiais; Defesa externa de Portos e Terminais petrolíferos.

Força Aérea – Patrulha Marítima; Missões de Ataque; Transporte Aéreo Logístico; e Coordenação e Controle do Espaço Aéreo.

http://www.mar.mil.br/atlantico2/index.html

6 comentários

  1. […] acessado a partir do Blog Geopolítica do Petróleo […]


  2. […] Exército Brasileiro realiza durante a “Operação Atlântico II” a Defesa Antiaérea da Usina Nuclear de Angra dos Reis (Complexo Nuclear Almirante Álvaro […]


  3. […] e controle tem se aplicado nas Forças Armadas brasileiras, a exemplo que ocorre atualmente na Operação Atlântico II, onde Marinha, Exército e Força Aérea atuam conjuntamente em defesa do extenso e rico litoral do […]


  4. […] Forças Armadas realizam simulação para defesa do Pré-Sal […]


  5. […] e resgatar os reféns com vida. Mesmo se tratando de uma simulação preparada especialmente para a Operação Atlântico II, a ousadia das ações do Grupo Especial de Retomada e Resgate (GERRMEC), impressionou pela […]


  6. […] resgatar os reféns com vida. Mesmo se tratando de uma simulação preparada especialmente para a Operação Atlântico II, a ousadia das ações do Grupo Especial de Retomada e Resgate (GERRMEC), impressionou pela […]



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: